Prefeitura Covid 19 / Internas

10 Importados mais vendidos no Brasil



Mercedes-Benz lidera o segmento premium no volume de vendas com vários modelos. Dólar alto e novas tecnologias em carros mais baratos contribuíram para a retração do mercado

O mercado de carros importados no Brasil não acompanhou o crescimento de quase 8% nas vendas em 2019 e passou longe do segmento premium. As 10 marcas de carros de luxo mais vendidas no País somaram apenas 52,4 mil unidades emplacadas no ano, em expansão incipiente de 0,8% sobre 2018 e representação pífia de 2,3% do mercado total de 2,26 milhões – no exercício anterior essa participação foi até um pouco maior, 2,5%. Dois movimentos conjuntos podem explicar o cenário de contração. O primeiro é que quase todos esses modelos são importados, ou montados aqui com peças importadas, e foram muito encarecidos pela alta do dólar. Ao mesmo tempo, veículos nacionais mais baratos passaram a competir em faixa similar ao incorporar muitas funcionalidades e equipamentos antes só encontrados em produtos de nível superior. Entre as 10 marcas mais vendidas que podem ser consideradas premium, a BMW conseguiu retomar no Brasil a liderança do segmento perdida no ano anterior– ainda que na soma das vendas globais dos fabricantes de carros de luxo a Mercedes-Benz ainda segue na primeira posição e a BMW fica em segundo.

Mercedes

MERCEDES AINDA É O MAIS VENDIDO

Sem muitas novidades no ano, a Mercedes-Benz apurou resultado oposto ao de sua principal concorrente. Foi a marca do segmento que mais perdeu participação no ano (quatro pontos a menos, para 19,1%). Por isso desceu da liderança para o segundo lugar em 2019, com 10,1 mil emplacamentos, o que significou queda de 16,7% sobre 2018.


Land Rover

LAND ROVER ESTAGNADA

A Land Rover continuou a perder terreno em 2019, com 6,75 mil emplacamentos, em baixa de 13% sobre 2018, mas conseguiu se manter na quinta posição do ranking com participação de 11%, porcentual 1,8 ponto menor que o do ano anterior.


Audi

AUDI PARADA NA TERCEIRA POSIÇÃO

A Audi, que em 2015 chegou à liderança do segmento e ficou em segundo em 2016, está parada na terceira posição desde 2017, quando a empresa mudou sua estratégia no País para privilegiar a rentabilidade. Em 2019, com 8,7 mil emplacamentos, o desempenho ficou praticamente estagnado, com imperceptível crescimento de 0,4% sobre 2018 e participação estável de 16,5% entre as 10 mais.


Jaguar

JAGUAR MANTEVE-SE ESTÁVEL

A outra marca do grupo JLR, a também inglesa Jaguar, teve desempenho estável, com 1,8 mil emplacamentos e participação de 3,4%. Ao ficar parada, a Jaguar desceu para o sétimo lugar do ranking premium.


BMW

BMW RETOMA A LIDERANÇA

Graças a lançamentos de novas gerações de seus produtos de maior sucesso no País, como Série 3 e X1, a BMW terminou 2019 com 13,1 mil emplacamentos no mercado brasileiro e crescimento de 15,6% sobre 2018, dominando quase um quarto, 25%, das vendas do segmento. Já a outra marca do grupo, a Mini, teve desempenho negativo, vendeu 5% menos com 1,7 mil unidades e ficou com participação estável de 3%.


Porsche

PORSCHE E SUA PERFORMANCE NOTÁVEL

Quem subiu ao sexto posto foi a Porsche, que em 2019 teve performance comercial notável no Brasil, com 1,85 mil carros vendidos e crescimento de 26,9%, o que garantiu expansão de 0,7 ponto no market share, que se elevou a 3,5%.


Subaru

SUBARU PERDE FORÇA NO PREÇO ALTO

Em décimo lugar na tabela, a japonesa Subaru, representada no Brasil pelo Grupo Caoa, perdeu força em 2019 por causa de preços altos e falta de novidades relevantes na comparação com a concorrência. Foram vendidos apenas 587 carros da marca no ano passado, um tombo de 28,4% ante 2018, e a participação no segmento caiu 0,45 ponto, para 1,1%.


Toyota Lexus

TOYOTA LEXUS IMPRESSIONA

Mas o maior crescimento porcentual do ano entre as marcas premium foi o da Lexus, divisão de luxo da Toyota que começou a trazer ao País seus mais novos modelos híbridos. Com isso, vendeu 1,2 mil unidades em 2019, número 53,4% superior ao registrado em 2018. A participação cresceu 0,8 ponto, mais ainda é baixa, de apenas 2,3% no segmento.


Volvo

VOLVO REPETE BOM DESEMPENHO

Atuando no mercado brasileiro só com modelos importados, a Volvo conseguiu em 2019 repetir o bom desempenho dos últimos anos, com 7,9 mil emplacamentos e crescimento ao redor de 16%. Com isso, manteve a quarta colocação do segmento premium conquistada em 2018, ficando com participação perto de 15%, quase dois pontos porcentuais acima do exercício anterior.


Mini

MINI REGISTROU RECUO

Já a outra marca do grupo, a Mini, teve desempenho negativo, vendeu 5% menos com 1,7 mil unidades e ficou com participação estável de 3%

Newsletter

Cadastre seu e-mail e receba novidades..